quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

2014 Se Foi. Será Que o Governo Terá Compromisso Com o PEB em 2015?

Olá leitor!

Pois é caro amigo, e mais um ano está indo embora sem que o desgoverno da "Ogra" tenha cumprido nem mesmo 50% de suas promessas no âmbito de nosso Programa Espacial. Apesar disso, o Blog tem de reconhecer que o ano de 2014 foi atípico se levarmos em conta o lançamento bem sucedido do primeiro cubesat brasileiro, o NanosatC-Br1, do Satélite CBERS-4 e da realização da Operação Raposa (primeiro lançamento de um motor-foguete líquido desenvolvido no Brasil) que, mesmo sendo conquistas modestas (se consideramos os 53 anos das atividades espaciais brasileiras) foi o que deu para realizar com o lamentável e vergonhoso desgoverno que temos.

Diante disto as promessas do governo não realizadas este ano (Operação Santa Bárbara I e II (VLS-1 VSISNAV), Operação São Lourenço (SARA Suborbital I), o lançamento do Cubesat AESP-14, do Tubesat Tancredo-1 e do Nanosatélite SERPENS, se juntam em 2015 as outras previsões, como o lançamento do Nanosatélite ITASAT-1, do Cubesat 14-BiSat, o lançamento do primeiro VSB-30 do 4º AO (Anúncio de Oportunidade)  do Programa Microgravidade da AEB, e as missões estrangeiras que estão previstas para acontecerem com foguetes brasileiros na Suécia e na Noruega (Cryofenix, TEXUS 51, 52, 53, MAIUS, MAPHEUS-5, MASER-13 na Suécia e as missões da Noruega que ainda não forma definidas pelo Andoya Space Center –ASC).

Vale dizer que apesar do pouco realizado este ano no PEB o ano de 2014 passa a ser um dos mais produtivos nos últimos dez anos se levarmos em conta a falta de compromisso dos governos civis para com o nosso Programa Espacial desde o Desgoverno Fernando Collor de Mello, até porque outras conquistas e ações de menor expressão foram alcançadas e realizadas durante este ano e merecem serem lembradas aqui no Blog.

Se não vejamos: Em março o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) anunciava que havia qualificado os propulsores para o Satélite Amazônia-1 (veja aqui).

Em junho o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) anunciava a realização bem sucedida do Ensaio do Gerador de Gás do Motor L75 (veja aqui).

Ainda em junho o CLA/IAE anunciava que havia feito testes o com combustível líquido de foguetes visando à realização da Operação Raposa (veja aqui).

Em julho o IAE anunciava que havia realizado com sucesso um Ensaio de Queima em Banco de Provas do Motor S30 visado com isto preparar este motor para as futuras operações de lançamento no Brasil e na Europa (veja aqui).

Em setembro o IAE anunciava que havia realizado com sucesso o Primeiro Ensaio Funcional do Dispositivo Yo-yo do VS-40M da “Operação São Lourenço - SARA Suborbital 1” (veja aqui).

Em novembro a MECTRON anuncia a entrega ao IAE dos equipamentos para Plataforma SARA Suborbital 1 (veja aqui).

Em dezembro o INPE anunciava que estava discutindo com a NASA e o ITA uma Missão na Área de Clima Espacial (Veja aqui).

Dia 04 de dezembro o IAE anunciava que de 23 de Novembro a 06 de Dezembro estaria realizando a Pré-Campanha da Operação São Lourenço (veja aqui).

Dia 10 dezembro era anunciado o sucesso do Primeiro Chip Espacial Brasileiro produzido pela Santa Maria Design House (SMDH), da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), durante a realização da missão do Cubesat NanosatC-Br1 (veja aqui).

Também em dezembro o INPE anunciava o Desenvolvimento de um novo Transponder para Satélites de Coleta de Dados Ambientais (veja aqui).

Já o IAE anunciava a realização bem sucedida da Segunda Campanha de Ensaio de Queima do Motor Foguete Híbrido - H1 (veja aqui).

No dia 22 de dezembro o INPE anunciava ter solicitado ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) o registro de um Programa SATCS Para Controle de Satélites (veja aqui).

E por fim no dia 29 de dezembro o DCTA/IAE e a FUNCATE anunciaram a assinatura de um Convênio que desburocratiza o desenvolvimento do veículo VLM – 1 (veja aqui).

Pois é leitor, como você mesmo pode notar se consideramos a pequena e insignificante importância do PEB perante ao desgoverno da “Ogra” nos últimos quatro anos, até que o ano de 2014 não foi dos piores e caso as promessas e previsões feitas sejam realmente cumpridas em 2015, este ano poderá ser um marco na história do Programa Espacial Brasileiro (PEB), mas sinceramente com a “Ogra” no poder, não adianta alimentar falsas esperanças.

Duda Falcão

2 comentários:

  1. Caro Duda, obrigado pela "retrospectiva aeroespacial". Uma pergunta: Após as duas falhas do VS-30 (acho que ocorreram em 2012 e 2013 e ambas em Andoya), você acha que o foguete poderá ser substituído? Abração e feliz ano novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sr. Antônio Carlos Foltran!

      Não há o que agradecer é o nosso trabalho. As falhas ocorridas foram a atribuídas ao Motor Improved Orion (a primeira delas) de origem norte-americana e a segunda a tubeira do motor S-30 brasileiro, ambos motores utilizados no foguete VS-30/Orion. O bem sucedido teste do motor S-30 ocorrido em 2014 (veja no artigo) foi justamente para qualificar a nova tubeira deste motor que agora está apto para ser usado em todo foguetes que se utilizam dele, ou seja, o próprio VS-30/Orion, o VSB-30 e evidentemente o VS-30., tá ok amigo?

      Abs e Feliz Ano Novo

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir