terça-feira, 9 de setembro de 2014

IAE Realiza o Primeiro Ensaio Funcional do Dispositivo Yo-yo

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (09/09) no site do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) destacando que o instituto realizou dia 04/09 o Primeiro Ensaio Funcional do Dispositivo Yo-yo.

Duda Falcão

IAE Realiza o Primeiro Ensaio
Funcional do Dispositivo Yo-yo

Publicada em 09/09/2014 - 09:07
Atualizada em 09/09/2014 - 09:09


Na tarde do dia 4 de setembro foi realizado no Instituto de Aeronáutica e Espaço o primeiro Ensaio Funcional de qualificação do dispositivo Yo-yo que deverá ser utilizado no Veículo de Sondagem, denominado de VS-40M SARA Suborbital. Este dispositivo foi projetado e desenvolvido pelo IAE.

O Dispositivo Yo-yo é uma solução consagrada e simples, utilizada para reduzir a velocidade angular de um corpo girante; no caso, o veículo espacial em rotação. O dispositivo consiste de um módulo cilíndrico de diâmetro próximo ao do veículo no qual está instalado, que acondiciona duas ponteiras (que atuam como contrapesos) localizadas em posições diametralmente opostas. Cada ponteira está montada na extremidade de um cabo externo, e estes últimos encontram-se enrolados ao redor de uma pista cilíndrica, concêntrica com o eixo longitudinal do veículo.

No momento em que se deseja eliminar ou reduzir a velocidade angular do veículo, as ponteiras são liberadas simultaneamente e abandonam seu alojamento sob a ação da força centrífuga. Imediatamente após a liberação e na medida em que os cabos externos se desenrolam, devido à conservação da energia cinética e do momento angular, o momento de inércia de rolamento do veículo aumenta enquanto sua velocidade angular diminui. Finalmente, quando estiverem totalmente desenrolados, os cabos externos são automática e simultaneamente desconectados do veículo, deixando o mesmo com a velocidade angular final desejada. A velocidade angular final do veículo é função da massa das ponteiras e do comprimento dos cabos externos.

Neste Ensaio coordenado pela Divisão de Integração e Ensaios, estiveram envolvidos mais de 30 militares e servidores do Instituto.




Fonte: Site do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE)

Comentário: Olha leitor, esta notícia parece demonstrar que o lançamento do “SARA Suborbital I” pode está próximo de acontecer. Quem sabe ainda este ano como sinalizou o jornal Tribuna do Norte de Natal (RN) em reportagem publicada recentemente e postada aqui no blog (veja aqui).

8 comentários:

  1. Em relação ao lançamento do SARA, ele vai ser levado por um foguete VS40, e também pelo que me lembro, devido à invasão imobiliária, o CLBI acabou cercado de "vizinhos" que são contrários ao lançamento de qualquer foguete que venha a perturbar o meio ambiente do qual eles se apossaram.

    De acordo com as informações do site do IAE, já está definido que o lançamento do SARA, se e quando ocorrer, vai ser feito a partir do CLA, e não do CLBI como citado naquela reportagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marcos!

      Não amigo, o que está no site do IAE está desatualizado e o SARA será mesmo lançado do CLBI. No início estava programado para ser lançado do CLA como consta no site, mas depois foi alterado e será lançado do CLBI.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
    2. Bom, se a fonte que deveria ser a oficial está desatualizada, fazer o quê né?

      Mas mesmo assim, eu não me precipitaria, pois a cada ano que passa o CLBI fica mais espremido devido ao boom imobiliário naquela região. Até o muro que a aeronáutica construiu em 2009 para se proteger das invasões foi objeto de disputa judicial, nem sei como está agora.

      Eu sou um tanto cético quanto a possibilidade de lançar um VS40 do CLBI nos dias de hoje. Vamos aguardar e ver primeiro se vai acontecer, e depois de onde.

      Excluir
  2. Quem quiser apreciar o uso dessa técnica em ação numa animação, pode acessar aqui.

    ResponderExcluir
  3. Cara, as vezes me passa a ideia de que o nosso programa espacial eh super desconfiado, e toma todas as precaucoes para nao divulgar os resultados de suas descobertas. Talvez podem considerar que isto seja um indicio limitado, mas o fato de eles so postarem fotos e quase nunca videos (nesta era da informacao, onde ateh um celular grava videos) me da a entender isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sei se tem necessariamente a ver com isso, mas o IAE, é uma instituição ligada à Aeronáutica, que por sua vês é ligada ao Ministério da Defesa, então, algo que obviamente deveria estar ligado ao Ministério de Ciência Tecnologia e Inovação e ser divulgado sob as suas orientações e com um nível de detalhe pertinente a um ministério desse tipo, é tratado de uma forma digamos "superficial", com, talvez, a orientação de divulgar apenas o que seja estritamente necessário, como é peculiar nas instituições militares (no que aliás elas estão certíssimas).

      Se bem que no caso, não se trata nem de uma descoberta, é apenas o testes de uma versão nacional de um dispositivo já bem conhecido na área.

      Excluir
  4. Ou seja, como entusiasta sempre queria ver mais.

    Pode ser timidez tambem, mas quem eh fa do PEB acho que gostaria de sair por ai exibindo aquilo que gosta. Qualquer avanco do Brasil eh muito na atual conjectura politica.

    ResponderExcluir
  5. Nada de novo está sendo apresentado aqui. Esse dispositivo já é largamente utilizado em veículos suborbitais.

    ResponderExcluir