quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Os EUA e a Base de Alcântara

Olá leitor!

Segue abaixo um artigo escrito pelo Ex-Secretário Geral do Itamaraty do Desgoverno Lula, Samuel Pinheiro Guimarães, publicada ontem (07/11) pelo site do “Jornal GGN”, tendo como destaque o possível acordo do Brasil com os EUA para uso da Base de Alcântara.

Duda Falcão

POLÍTICA

Os EUA e a Base de Alcântara

Por Samuel Pinheiro Guimarães”
Jornal GGN
Ter, 07/11/2017 - 11:22


Os Estados Unidos, além de suas frotas de porta aviões, navios e submarinos nucleares que singram todos os mares, possuem mais de 700 bases militares terrestres fora de seu território nacional nos mais diversos países, em muitas das quais instalaram armas nucleares e sistemas de escuta da National Security Agency (NSA).

Os Estados Unidos têm bases de lançamento de foguetes em seu território nacional, como em Cabo Canaveral, perfeitamente aparelhadas com os equipamentos mais sofisticados, para o lançamento de satélites.

Os Estados Unidos não necessitam, portanto, de instalações a serem construídas em Alcântara para o lançamento de seus foguetes.

O objetivo americano não é impedir que o Brasil tenha uma base competitiva de lançamento de foguetes; isto o governo brasileiro já impede que ocorra pela contenção de despesas com o programa espacial brasileiro.

O objetivo principal norte americano é ter uma base militar em território brasileiro na qual exerçam sua soberania, fora do alcance das leis e da vigilância das autoridades brasileiras, inclusive militares, onde possam desenvolver todo tipo de atividade militar.

A localização de Alcântara, no Nordeste brasileiro, em frente à África Ocidental, é ideal para os Estados Unidos do ângulo de suas operações político-militares na América do Sul e na África e de sua estratégia mundial, em confronto com a Rússia e a China.

O Governo de Michel Temer tem como objetivo central de sua politica (que nada mais é do que o cumprimento dos princípios do Consenso de Washington) atender a todas as reivindicações históricas dos Estados Unidos feitas ao Brasil não só em termos de política econômica interna (abertura comercial, liberdade para investimentos e capitais, desregulamentação, fim das empresas estatais, em especial da Petrobras etc.) como em termos de política externa.

À politica externa cabe cooperar com a execução deste programa de Governo, cujo objetivo é atrair investimentos estrangeiros, além de ações de combate à Venezuela, de afastamento em relação aos vizinhos da América do Sul, de destruição do Mercosul, a partir de acordo com a União Europeia, cavalo de Troia para abrir as portas de um futuro acordo de livre comércio com os Estados Unidos, de adesão à OCDE, como forma de consolidar esta política econômica, e de afastamento e negligência em relação aos países do Sul.

Nesta política geral do Governo Temer, o acordo com os Estados Unidos para a utilização da Base de Alcântara configura o caso mais flagrante de cessão de soberania da história do Brasil.

Os Estados Unidos, se vierem a se instalar em Alcântara, de lá não sairão, pois de lá poderão “controlar” o Brasil, “alinhando” de fato e definitivamente a política externa brasileira e tornando cada vez mais difícil o exercício de uma política externa independente.

*Samuel Pinheiro Guimarães - Secretário Geral do Itamaraty (2003-2009); Ministro de Assuntos Estratégicos (2009-2010)


Fonte: Site do Jornal GGN - 07/11/2017

Comentário: Bom leitor como prometido vamos ao comentário. Sr. Samuel Pinheiro Guimarães, os Estados Unidos da América é a nação mais rica, poderosa e invejada por todos os povos do planeta Terra, mesmo que a maioria não reconheça isso, rsrsrsrs. Isto não é de graça, eles fizeram por merecer e o fazem com competência, pois diferentemente de vocês vermes "Populistas de Merda", eles lutam pelos interesses do povo americano, onde a segurança é um dos pontos altos de sua politica externa. Para tanto, como toda nação que se prese, eles dispõe de um sistema de inteligencia e contra-inteligencia eficiente formado por diversas agencias, sendo a mais conhecidas delas a CIA e a tal NSA citada pelo senhor. Nos bastidores das relações politicas internacionais entre nações de verdade que se intitulam como "Nações Amigas" não há aquela coisa de se proibir algo por receio de ações de inteligencia em seu território, pois toda nação de verdade tem um serviço de contra-inteligencia ativo (não há como ser diferente) e essa ações fazem parte do jogo internacional, todas elas as utilizam para espionar, contra-espionar ou mesmo sabotar, ou seja, ninguém é santinho neste jogo, cabe sim ao Brasil aprender e se adaptar as regras do jogo. Dito isto (não aqui querendo defender o acordo nem o Desgoverno TEMER, pois da mesma forma que eu não posso afirmar que o acordo é leonino, o senhor também não pode, afinal o teor do acordo não foi divulgado ainda para sociedade) vale acrescentar que se o acordo realmente for feito existe a possibilidade realmente de ações de inteligencia dentro da área cedida (mesmo que o acordo não seja leonino) e caberá as agencias de inteligencia e contra-inteligencia do país montar um serviço de contra-inteligencia que breque essas ações. Agora o engraçado é que o senhor não citou o tal Centro Tecnológico da Boeing em São José dos Campos instalado no Desgoverno da ex-presidente DEBI DILMA, este sim reconhecidamente um centro de espionagem da CIA, rsrsrsrs. Ou seja Sr. Samuel, o seu interesse não é defender o PEB o CLA ou mesmo o Brasil, e sim atacar o Desgoverno TEMER afim de colher frutos políticos para o seu partido de merda visando a eleição que se aproxima. Agora, resta saber se o senhor é um inocente útil (o que eu não acredito) ou é um verme populista de merda????

8 comentários:

  1. Duada vc tem razão em sua colocação. Se o texto (ainda que preliminar) não dá para fazer afirmações tão severas.
    O problema é que se está discutindo assuntos pontuais e esquecendo o principal. Qual foi o principal problema do primeiro acordo ? Não era atentado à soberania nacional como se costuma propalar. Mas que de acordo não tinha nada. O texto trazia uma série de compromissos que o Brasil assumiria em troca de ... NADA. Os Estados Unidos não se comprometiam a coisa nenhuma, nem mesmo acabar com o embargo ao PEB. Ou seja, um acordo caracu...
    Espero que o atual em discussão não siga pelo mesmo caminho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sr. Heisenberg!

      Justamente isso, não se sabe nada sobre o acordo e assim não se pode dizer nada ainda, mas o receio do acordo ser leonino é real devido as pessoas envolvidas, porém por enquanto não passa disto. Quanto ao acordo ser necessário ou não, eu diria que o acordo de Salvaguardas Tecnologizas este sim seria importante e crucial para o Brasil, pois sem ele não há como operar com eficiência no mercado internacional de lançamento comerciais. Já este acordo de uso da Base de Alcântara pelo TIO SAM desde que seja formulado com competência e só traga benefícios ao PEB não há problema algum e pode até ajudar na assinatura do Acordo que realmente interessa, ou seja, o de Salvaguardas Tecnológicas. Agora quanto as ações de inteligência, isto faz parte do jogo e cabe ao Brasil parar de choramingar e fazer a sua parte, adaptando-se as regras deste delicado jogo internacional.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  2. O negócio é não fazer acordo nenhum e deixar a base pra servir de cabide de emprego, assim como a agência espacial. E claro, não podemos esquecer do sonho utópico brasileiro de conquistar o espaço. Estou curioso pra saber como vai ser a apresentação de slides ano que vem por parte da AEB e Aeronáutica, as dezenas de pessoas que trabalham ai se empenham muito em fazer animações e desenhos para serem apresentados.

    ResponderExcluir
  3. Acordo desastroso com a Ucrânia,acordo desastroso com a Boing,acordo duvidoso com Alcântara,acordo prejudicial com os alemães no desenvolvimento do VLM, com o pré-sal...e assim vamos...

    ResponderExcluir
  4. Já fui nacionalista assim, aí assisti ao meu país ser estuprado por um povo que dizia ter os nossos interesses em primeiro lugar. Vi o melhor momento da economia brasileira e a maior chance de termos nosso país mudar de patamar pela primeira vez na nossa história serem jogados fora sem uma reforma estrutural que fosse... BILHÕES foram transferidos de nossos cofres para sustentar projetos de poder autoritários pelo mundo todo. Sendo assim, eu quero mais é ver americano competente usando e usando BEM a nossa base. Por mim, não precisava nem pagar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E nós estaremos lá para lavar,passar,cozinhar,recolher o lixo,lustrar as suas botas,pedir autógrafos,oferecer acompanhantes ou nem para isso servimos?

      Excluir
    2. Com a China pudemos desenvolver um satélite de reconhecimento num acordo proveitoso para ambos os lados.Penso que podemos ser sócios ao invés de colônia ou de vassalos.

      Excluir
  5. Eu acho que o Brasil poderia esquecer esses acordos,reformular seu programa espacial com pessoas competentes que acredito ainda devem existir no país.Existem muitos jovens estudantes em várias áreas técnicas que podem ajudar o Brasil em dez ou quinze anos dar um salto na área espacial e em outras também, más tudo isso caso houvesse uma mudança profunda na gestão de país e mais preocupação do brasileiro com o país, enfim acho que tá faltando um pouco de nacionalismo por parte do brasileiro.Quem vai poder fazer algo pelo país somos nós brasileiros e não os outros.

    ResponderExcluir