terça-feira, 31 de outubro de 2017

MPF, TCU e CGU Estariam Investigando Irregularidades na AEB

Olá leitor!

Não é segredo para ninguém de que o Blog BRAZILIAN SPACE não tem a menor simpatia pelo Sr. José Raimundo Braga Coelho, presidente de nossa Agência Espacial de Brinquedo (AEB), não só pela sua total e reconhecida incompetência na gestão desse órgão (cada vez menos representativo politicamente), mas também por desconfiarmos de sua índole como servidor público.

Pois então, no intuito de trazer a sociedade o que está acontecendo dentro deste órgão na administração desse banana, resolvi escrever este artigo apresentando a você leitor dois documentos do MPF- Ministério Público Federal (documentos públicos) motivados que foram por denuncias de irregularidades dentro desta Agencia de Brinquedo que, cada vez mais parece se tornar uma “Casa de Mãe Joana”, ou devo dizer, “Casa de Papai Coelho”.

Antes de tudo, se essas denuncias que estão sendo investigadas (neste caso) pelo MPF e outras que também estão sob investigação segundo tomamos conhecimento pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e também pela Controladoria-Geral da União (CGU) se confirmarem, como Cidadão Brasileiro exijo a imediata exoneração do Sr. Braga Coelho e de todos os servidores envolvidos nesses desmandos, bem como também o ressarcimento aos cofres públicos de todos os prejuízos causados pelas ações deste banana e de sua (até agora) suposta gangue, além é claro, se for o caso, xilindró para todos, ou seja camisa listrada para todos eles, o exemplo tem de ser dado.

Bom leitor, dando prosseguimento, o primeiro documento do MPF é datado de 06 de outubro de 2017, ou seja, trata-se na realidade de um documento de três páginas denominado de “Procedimento Preparatório nº 1.16.000.001644/2017-56 - RECOMENDAÇÃO Nº 50/2017” que trago na integra abaixo para você.


O segundo documento leitor denominado de “OFÍCIO Nº 7391/2017-MPF/PRDF/GAB) é datado de 10 de outubro de 2017, sendo referente ao primeiro e direcionado ao presidente da AEB, o Sr. Braga Coelho. (veja abaixo).


Bom leitor, para que haja uma melhor compreensão de sua parte quanto ao significado desses documentos, vale esclarecer que na verdade eles são recomendações do Ministério Publico Federal feita a AEB e ao seu presidente contra as perseguições a servidores que denunciaram e atualmente enfrentam as irregularidades dentro deste órgão espacial.

Entretanto apesar desta recomendação feita pelo MPF, segundo a minha fonte, o Sr. Braga Coelho, presidente deste órgão desprestigiado, ao que parece resolveu por descumpri-la, inclusive retirando a força equipamentos destes servidores e retirando-os da DSAD - Diretória de Satélites, Aplicações e Desenvolvimento (unidade com o maior orçamento da agencia), diretoria esta onde ainda segundo a minha fonte estariam ocorrendo as principais irregularidades e perseguições promovidas (pasmem) pelo seu próprio diretor, o Dr. Carlos Alberto Gurgel Veras, pelos coordenadores Cristiano Elias Cardoso e Rodrigo Leonardi e com anuência e suporte do presidente Braga Coelho.

As perseguições em questão vão da remoção imotivada da unidade de lotação desses servidores (para assim evitar que os mesmos tomem conhecimento e se posicionem contra as irregularidades) bem como a intimidação via abertura de sindicâncias e processos disciplinares para constranger e estigmatizar esses servidores.

Finalizando a minha fonte cita as principais irregularidades que estão sendo investigadas. São elas:

* Nomeação de servidores para atividades fora do rol dos cargos e funções (desvio de função).

* Nomeação secretas não informadas.

* Limitação de acesso dos servidores ao sistema de protocolo, de modo a dificultar o acesso e conhecimento de processos irregulares.

* Nomeação de Bolsistas sem processo seletivo público com divulgação de edital com critérios de seleção e resultados.

* Triangulação e burla de processos licitatórios usando o convênio com a FUNCAT.

* Terceirizados contratados por indicação de gestores da AEB e interferência nos trabalhos dos fiscais de contratos.

* Transferências de recursos para projetos com flagrantes incompletos em projetos.

* Transferência e transporte de equipamentos patrimonial irregular.

* Terceirizados executando tarefas e com acesso a sistema superior aos dos próprios servidores.

* Remoção de documentos digitais e extravios de processos físicos.

* Tráfico de influencia e advocacia administrativa.

* Assedio  moral a servidores que vem questionando tais irregularidades.

* Uso ilegal de Termo de Execução Descentralizada (TED) com a Fundação da UnB para contratação de estagiários e bolsistas para TI da AEB.

* Sistema de compra de passagens aéreas administrado ilegalmente por terceirizados (até junho) depois que um servidor denunciou e foi tirado do setor.

* Aquisição de um foguete para o Projeto do CVT Espacial que não foi entregue pelo fornecedor e que não recebeu nenhuma punição por ser ligado ao diretor do DSAD. (Ora leitor, talvez esteja aí o real motivo do atraso deste projeto)

Pois é leitor, são acusações gravíssimas e que segundo minha fonte estão sendo neste momento investigadas pelo MPF, pelo TCU e CGU e aqui ficaremos na esperança de que estes órgãos fiscalizadores cheguem ao fundo deste angu, e caso se confirme esta acusações, cobre dos órgãos competentes a punição exemplar necessária. Se existem bandidos na AEB, que eles sejam tratados de acordo. Camisa listrada para todos eles.

Duda Falcão

3 comentários:

  1. Talvez achem onde foi parar o R$ 1 Bilhão da ACS...

    ResponderExcluir
  2. Investigações como esta atrasaram muito a reconstrução da torre de lançamento do finado VLS e,no final,nada encontram.Só serviram mesmo para atrapalhar.Ou não terá sido para isso mesmo que foram abertas? Quanto aos recursos e o precioso tempo perdidos com aquela estupidez da ACS lamentavelmente não há como recuperá-los e nem mesmo uma lição se tirou daquele desastre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Unknown!

      Além de uma coisa não ter nada como a outra, o que você está sugerindo? Impunidade? Ora, tenha santa paciência. Não, como Cidadão Brasileiro exijo sim que investigações sejam feitas com seriedade e que os responsáveis sejam punidos exemplarmente. Só assim esse Território de Piratas será atingido de forma mortal, ou seja, dando o exemplo.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir