segunda-feira, 19 de junho de 2017

CLA Instalará Rede Anti-Incêndio Para Evitar Explosões Como a Que Matou 21 Técnicos, Há 14 Anos

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada dia (16/06) no blog “O ESTADO” do jornalista Daniel Matos ligado ao jornal “O Estado do Maranhão”, destacando que o Centro de lançamento de Alcântara (CLA) instalará rede anti-incêndio para evitar explosões como a que matou 21 técnicos, há 14 anos.

Duda Falcão

CLA Instalará Rede Anti-Incêndio
Para Evitar Explosões Como a
Que Matou 21 Técnicos, Há 14 Anos

Por Daniel Matos
Sexta-feira, 16 de junho de 2017 às 10:23

(Foto: Ed Ferreira/Estadão Conteúdo)
Plataforma de lançamento do VLS foi totalmente destruída pela
explosão, que matou 21 técnicos de ponta da Aeronáutica.

O Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) abriu licitação para instalação de um sistema anti-incêndio na área de preparação e lançamento de foguetes. O objetivo é evitar tragédias como a explosão da plataforma de onde seria lançado o terceiro protótipo do Veículo Lançador de Satélites (VLS), que matou 21 técnicos altamente especializados da Agência Espacial Brasileira (AEB), ocorrida em 2003, resultando em atraso de quase uma década e meia do programa espacial brasileiro.

Conforme o edital, a concorrência pública visa à contratação de um serviço de complementação de rede de combate a incêndio do setor de preparação e lançamento do CLA. A intenção do governo brasileiro é clara: impedir a repetição de acidentes como o de 14 anos atrás, um duro golpe nas pretensões do Brasil de tornar-se potência espacial, que deu margem a diferentes versões, desde a incapacidade técnica à falta de recursos e até uma suposta sabotagem externa.

Aviso de adiamento da licitação, publicado
pelo Grupamento de Apoio a Alcântara.

A licitação, na modalidade tomada de preços, é de responsabilidade do Grupamento de Apoio de Alcântara, unidade vinculada ao Ministério da Defesa. A princípio marcada para o dia 21 deste mês, a abertura dos envelopes com as propostas das empresas participantes do certame foi adiada para 6 de julho. O aviso de transferência de data é assinado pelo major Carlos Alexandre da Silva Neto, ordenador de despesas.

A instalação do equipamento também sinaliza a retomada do projeto de lançamento de satélites e tudo indica que seja um esforço do governo brasileiro para que a parceria firmada com os Estados Unidos para uso do CLA em missões espaciais conjuntas com os norte-americanos seja bem sucedida.

Tragédia

No dia 22 de agosto de 2003, às 13h26, o foguete Veículo Lançador de Satélites (VLS) foi acionado antes do tempo e ficou pronto para a partida. Ainda faltavam, porém, três dias para o lançamento do protótipo, o terceiro desse foguete (V03), e toda a estrutura em volta dele continuava montada.

Com a ignição prematura do VLS – que tinha 21 metros de altura e colocaria em órbita dois satélites de observação terrestre –, a torre acabou explodindo e matando os homens que trabalhavam na plataforma.

Segundo o relatório final de investigação, concluído pela Aeronáutica em fevereiro de 2004, houve um “acionamento intempestivo” (súbito) de um dos quatro motores do VLS, provocado por uma pequena peça que ligava o motor. Mas até hoje não se sabe por que esse detonador disparou, embora duas hipóteses tenham sido levantadas: corrente elétrica ou descarga eletrostática (transferência de energia por contato entre dois corpos).


Fonte: Blog “O ESTADO“ – http://www.blogsoestado.com

12 comentários:

  1. Bom dia, talvez existem planos de uso nos próximos anos, ninguém instala esse sistema a toa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Everton, além do VLM-1 , existem os projetos dos VS-43 e do VS-50

      e o possível substituto do VLS-1 , o outro projetado VLS-ALFA caso o L-75 seja 100% operacional.

      Excluir
  2. `` CLA Instalará Rede Anti-Incêndio
    Para Evitar Explosões ``

    seria essa iniciativa uma prova que os Lançamentos Orbitais estão muito próximo de acontecer em Alcântara , é um bom sinal que as atividade estão indo como programado.

    foi dito que os teste do VLM-1 será entre 2018 à 2019

    ResponderExcluir
  3. De novo?
    Esse item se.nao em engano estava no projeto russo de dez anos atrás !

    ResponderExcluir
  4. Desde a explosão só escutamos a mesma pergunta;"Foi ou não sabotagem?"
    Mas ninguém pergunta: "Será que era necessário a presença de 21 pessoas na Plataforma naquele dia? Quem determinou? Por qual motivo ou razões? Será q dorme em paz quem determinou isso?

    ResponderExcluir
  5. Indignado , você deve ter as suas razões para as suas perguntas e sua Indignação, mas ti confesso que eu sempre tive e continuo tendo minhas dúvidas se realmente aconteceu algum acidente, muitos falam em sabotagem , mas eu penso também que pode ter sido uma armação geral dos técnicos e todos que estavam presente no dia, e até envolvendo as famílias dos supostos acidentados, sei não mas onde se envolve Bilões de Dólares por ano , se pode esperar de tudo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Amazonas Bahia!

      Por favor, em respeitos as famílias que perderam seus entes queridos neste desastre não diga o que você não sabe. Não propague inverdades num universo já cheio de fantasias que só complicam mais as coisas, caso contrario não permitirei que poste mais comentários no Blog.

      Att,

      Duda falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  6. eu não vejo a hora de ter a oportunidade de ver os 3 lançamentos dos novos 3 foguetes ;

    * VS - 43

    * VS - 50

    * VLM - 1

    no dia dos lançamentos , eu gostaria de assistir On-Line , espero que esta possibilidade seja possível, vamos aguardar com muita emoção.

    ResponderExcluir
  7. Ola Pastor Alemao!

    Bom amigo, sendo assim sugiro que voce compre um banquinho bem confortavel, pois com o andar da carruagem vai demorar e muito.

    Abs

    Duda Falcao
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  8. Ola Pastor Alemao!

    Bom amigo, sendo assim sugiro que voce compre um banquinho bem confortavel, pois com o andar da carruagem vai demorar e muito.

    Abs

    Duda Falcao
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  9. se abre uma nova janela para foguetes mais potentes com o projeto do VS-50 , uma vez que o antigo VLS-1 era formado por motores-foguetes da família VS-40 , então com a entrada do novo VS-50 , abre uma nova formação dos próximos lançadores mais potentes que o antigo VLS-1

    assim eu espero , que no futuro o VS-50 tenha muito êxito e que também abra a porta para os VS-60 , VS-70 , VS-80 , etc.

    ResponderExcluir
  10. é uma pena que aqui no Brasil , quando acontece esses lançamentos não passa na TV ou até mesmo na Net On-line como aconteceu com o Ariane V

    ResponderExcluir