segunda-feira, 17 de abril de 2017

Promessas, Promessas e Mais Promessa, e o Nosso 'Patinho Feio' Segue Sem Rumo

Olá leitor!

Como amplamente divulgado por parte da mídia, recentemente o Ministro da Defesa, Raul Jungmann, esteve em comitiva visitando as instalações do nosso mal aproveitado Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), base espacial brasileira localizada próxima da cidade histórica de Alcântara, no Maranhão.

Com mais de 30 anos de fundado, o CLA jamais conseguiu cumprir o seu principal objetivo, ou seja, o de lançar satélites, isto graças à falta de compromisso e de decisões estapafúrdias de governos populistas de merda subsequentes, e de um Congresso omisso composto por vermes ilusionistas e corruptos desde o inicio da década de 90.

Desde essa época, das incontáveis visitas ao CLA de presidentes, parlamentares, ministros e servidores de alto escalão, bem como também em todas as instalações envolvidas com as atividades espaciais do país, sem levar em conta as diversas discussões (as tão faladas Audiências Públicas) e eventos realizados tanto na Câmara como no Senado Federal, as promessas de mudança explodiram feito pipoca na panela, promessas essas jamais realizadas, transformando a sociedade e os profissionais envolvidos com o PEB em verdadeiros Bobos da Corte.

Foi com este histórico político de total descaso e incompetência que no dia 12/04 passado, o CLA recebeu a visita de mais um politico energúmeno, este ligado ao atual Governo TEMER que, não fugindo as suas origens, não perdeu tempo e também fez suas promessas dizendo:

“Nos estamos redefinindo toda a governança. Nos estamos revendo os Acordos de Salvaguardas. Existem interesses de firmar exatamente esses acordos com à Rússia, tem manifestado interesse, com a França, com Israel e os EUA”.

E completou dizendo: “Vou também procurar o BNDES para que o banco possa apontar formas de fomento para o Centro de Lançamento. Numa outra frente, conversarei com os responsáveis na Casa Civil da Presidência da República para equacionar as questões de natureza fundiárias”.

Ora leitor, ou a sociedade acorda, ou jamais construiremos uma nação de verdade tendo a frente esses populistas de merda, vendedores de ilusões e corruptos que não estão nem ai para a construção de um legado para o país, e sim em prosperar as nossas custas saqueando a nação e se valendo do poder publico para satisfazer seus interesses nefastos, fora aqueles até bem intencionados, mas incompetentes e mulas de pai e mãe.

Política leitor é coisa muita séria e só deveria ser exercida por pessoas sérias, preparadas e comprometidas com o bem estar de seu povo e o desenvolvimento de suas sociedades, liderando suas comunidades, suas cidades, seus estados, seus países. Em outras palavras, verdadeiros estadistas que tenha como único exclusivo interesse o desenvolvimento da sociedade que representa.

Infelizmente para nós não é isto que ocorre, somos liderados por vermes energúmenos mal intencionados, quando não por verdadeiras mulas que não enxergam (ou se recusam enxergar) um palmo diante do nariz, porém com o poder de brincar irresponsavelmente e corruptamente com o futuro da Nação e do Povo Brasileiro.

Aproximamo-nos do fim da segunda década do Século 21, e o que se vê é que a Sociedade Brasileira e sua classe dominante continuam dormindo em berço esplêndido, permitindo e até incentivando cada vez mais a formação de brasileiros sem o conhecimento do que seja cidadania, em outras palavras, incentivando o egocentrismo, a corrupção e o ‘venha nós’, e seguindo assim infelizmente o caminho contrario ao interesse do todo, interesse este de fundamental importância para criação de uma verdadeira nação.

Com o PEB não é diferente, e não poderia ser, já que como diz o ditado: Quem planta, colhe, não sendo de se estranhar a atual situação de nosso ‘Patinho Feio’. Leitor é preciso que você entenda que se hoje o Brasil não é uma potencia espacial isto ocorre por pura e exclusiva falta de compromisso governamental com o programa desde o ex-governo FERNANDO COLLOR. Não é mais uma questão tecnológica (por exemplo de se construir um lançador de satélites) e sim de vontade politica, pois bastaria o governo reunir uma equipe de ponta com brasileiros competes na área (eles existem sim e estão espalhados pelo Brasil e pelo mundo afora) criando condições operacionais, logísticas, politicas e financeiras que, em dois anos ou dois anos e meio (se uma missão fosse realmente estabelecida e acompanhada e cobrada pelo governo) colocaríamos um satélite no espaço. Já há no Brasil e fora dele em mãos desses profissionais conhecimento mais que o necessário para realizar uma missão como esta, fora os jovens que estão em formação no país ávidos em trabalharem em um projeto como esse. Seria algo como foi para os americanos a Missão APOLLO (com as devidas proporções é claro), só que não partindo do zero como ocorreu com eles, um compromisso nacional para enaltecer o dinamismo, a capacidade e o compromisso do povo brasileiro com o futuro.

O PEB está desfiando e sendo assimilado cada vez mais pelas raposas estrangeiras que, se valendo da estupidez e corruptibilidade desses vermes que nos representam, vão se estabelecendo nos país tomando conta do mercado e jogando por terra o sonho dos pioneiros de verem Brasil como uma potencia espacial.

Já estamos na segunda quinzena de abril de 2017 e fora as notícias do lançamento adiado de um Satélite Frankenstein Francês que esse governo de merda teima (com a maior cara de pau) em chama-lo de brasileiro, e a boa notícia da proximidade do lançamento do nanosatélite ITASAT-1 (este sim brasileiro), o Programa Espacial do país segue sem rumo e com promessas como essa feita pelo Ministro Jungmann.

Porém vale dizer para finalizar que em uma nota recente da FAB foi informado que o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) pretende realizar ainda em 2017 três operações de lançamento, mas sem explicar quais seriam os objetivos dessas operações. Seriam elas leitor operações com foguetes de treinamento ou uma mistura com missões cientificas e tecnológicas de relevância??? Sinceramente não sei, mas vale lembrar que há um tempo se falou em uma tal “Operação Mutiti”, onde seria utilizado um foguete VS-30/Orion, enfim... vamos aguardar.

Duda Falcão

5 comentários:

  1. PRIMEIRO MUNDO PELA PRIVADA
    A Agência Espacial não cuidará, porém, só de questões do âmbito interno do Legislativo. Juízes corruptos ou corporativos terão passagem de ida para a Constelação de Libra. Ministros incapazes ou malandros chefiarão delegações a Plutão. Quando mulheres estiverem envolvidas, a saída será nomeá-las para missões comerciais em Saturno, para ver se podem comprar alguns anéis.(...)
    Trecho do artigo "A Redenção do Congresso na era espacial" do jornalista Carlos Chagas, publicado em 08/02/1994, em comemoração à criação da AEB.

    ResponderExcluir
  2. Se a FAB não informou, vamos esclarecer: tem três FTA's com prazo de validade vencendo. Então, o CLA fará os três lançamentos em 2017, para manter os mais de 2 mil militares "de prontidão".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkkkkkk, valeu pela ironia Bernardino, mas a verdade é que os FTAs (Foguetes de Treinamento Avançado), não podem está com as suas validades vencidas, já que sequer saíram da prancheta de desenho da Avibrás. Creio que você queria se referir ao FTB (Foguete de Treinamento Básico) ou ao FTI (Foguete de Treinamento Intermediário), kkkkkkkk, mas até onde eu sei esses foguetes de propulsão solidas podem ser estocados por muito tempo.

      Abraços amigo.

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  3. Existe no Brasil alguém capaz de coordenar o programa espacial?...pois como está, acredito que mesmo com os cofres abertos nada sairia do papel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rodrigo!

      Existe sim e com grande competência e seriedade, o que não existe é vontade política de colocar as pessoas certas nos cargos certos com autonomia para produzir resultados e apoio logístico, político e financeiro de quem deveria ser o responsável pelo programa, ou seja, o governo. Resumindo, falta comprometimento, o resto é equacionável e depende deste comprometimento.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir