segunda-feira, 9 de março de 2015

Museu de Astronomia Comemora 30 Anos de Atividades

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (06/03) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB) destacando que o Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST), do Rio de Janeiro, completou 30 anos de atividades neste domingo (8/03).

Duda Falcão

Museu de Astronomia Comemora
30 Anos de Atividades

MCTI


Brasília, 6 de março de 2015 – O Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST), do Rio de Janeiro, completa 30 anos no domingo (8) e preparou uma programação especial para comemorar a data.

A partir do sábado (7), visitantes terão a oportunidade de aprender sobre os segredos da ciência de maneira divertida, em atrações que utilizam princípios científicos para estimular o pensamento, a capacidade de questionar e a criatividade. Ao anoitecer haverá observação do o céu com uma grande luneta centenária e telescópios modernos. No sábado o Museu funciona das 14h às 20h e, no domingo, das 14h às 18h.

Entre os destaques da programação está a oficina Brincando com a Ciência, que trata temas científicos de forma simples e interativa. Com materiais normalmente disponíveis em casa, como garrafas PET, elásticos e tubos de caneta, são construídos os mais diversos experimentos, como o foguete a álcool, os pêndulos dançarinos, o boliche ecológico, o detetive químico e o avião magnético.

Observação – Durante o dia, outra opção é observar o Sol de forma segura, por meio de filtros e telescópios especiais. Dessa forma, é possível ver o maior astro do sistema solar com seu aspecto alaranjado e observar as manchas solares, identificadas pela primeira vez com uma luneta por Galileu Galilei, no século 16.

Os visitantes podem ainda conhecer as exposições do MAST, o segundo maior meteorito encontrado no Brasil e o conjunto arquitetônico do Museu, com destaque para o prédio sede que abriga a coleção de instrumentos científicos e os pavilhões com as centenárias lunetas utilizadas para observação celeste, exemplos típicos da arquitetura e da engenharia para a astronomia dos primórdios do século 20.


Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Nenhum comentário:

Postar um comentário