quarta-feira, 4 de março de 2015

Brasileira Que Estuda Buracos Negros Ganha Prêmio da ONU

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (04/03) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB) destacando que a astrofísica brasileira Thaisa Storchi Bergmann, professora do Instituto de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), foi agraciada com o “Prêmio L’Oréal-Unesco para Mulheres na Ciência”.

Duda Falcão

Brasileira Que Estuda
Buracos Negros Ganha Prêmio da ONU

G1


Brasília, 4 de março de 2015 – A cientista Thaisa Storchi Bergmann, professora do Instituto de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre, e especialista nas áreas de física e astronomia, está entre as vencedoras do prêmio L’Oréal-Unesco para Mulheres na Ciência.

A láurea é um reconhecimento a mulheres que têm destaque no meio científico e que contribuíram para o avanço em pesquisas.

Thaissa, que também é chefia o departamento de Astronomia e Grupo de Pesquisa em Astrofísica, tem doutorado em física pela UFRGS e fez pós-doutorado na Universidade de Maryland e no Instituto do Telescópio Espacial.

Sua área de pesquisa é em astrofísica extragaláctica, com foco nos processos de alimentação e feedback de buracos negros supermassivos em galáxias.

Segundo a Rádio da Organização das Nações Unidas (ONU), além da brasileira, mulheres cientistas do Canadá, China, Marrocos e Reino Unido também receberão o prêmio.

Para a Unesco, ainda é preciso avanços para alcançar equilíbrio de gênero na ciência. Apenas 30% dos pesquisadores no mundo são mulheres.

A agência da ONU anunciou que 2015 é o Ano Internacional da Luz e das Tecnologias baseadas em Luzes.


Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Cometário: Pois é, quem tem competência e compromisso com o que faz mais cedo ou mais tarde tem seu trabalho reconhecido. Parabéns a astrofísica brasileira que por sinal é uma bela mulher.

2 comentários:

  1. A mulher ganha prêmio por pesquisar buracos negros e aí tem quem comente sobre a aparência da moça... quando será que as mulheres deixarão de ser vistas como enfeite? E com relação a esse prêmio da L'Óreal, espero ver um dia uma mulher negra sendo premiada, pq ainda não vi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jacqueline!

      Desculpe-me, mas não entendemos o seu comentário. A Dra. Thaisa Storchi Bergmann foi premiada pela sua competência na área em que trabalha, fazendo por merecer este prêmio. Reconhecer também a beleza física dela em momento algum teve a intenção de tratá-la com enfeite. Não concordamos com esta sua visão e lamentamos que pense assim.

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir