domingo, 1 de fevereiro de 2015

Rogozin Looks to Put Vostochny Back on Schedule as Russia Mulls BRICS Space Station

Hello reader!

It follows an article published on the day (01/30) in the website “Parabolic Arc” noting that Dmitry Rogozin looks to put Vostochny Cosmodrome back on schedule as Russia Mulls BRICS Space Station.

Duda Falcão

News

Rogozin Looks to Put Vostochny Back
on Schedule as Russia Mulls
BRICS Space Station

By Doug Messier
January 30, 2015, at 9:54 pm

Russia’s Josef Stalin-worshiping Deputy Prime Minister Dmitry Rogozin paid another one of his periodic visits to Vostochny this week, where he did not like what he found.

“My view after the examination of cosmodrome facilities and talks with representatives of Roscosmos and Spetsstroi (state construction company) is the following: the state of affairs at ‘minimum launch’ facilities leaves much to be desired. The builders for the present are behind the schedule,” Rogozin told a meeting of the commission for control over the country’s most important construction site.

Rogozin again insisted that Russia’s new spaceport would be operational as scheduled, with the first launch of a Soyuz rocket in December. He was unmoved by the challenges of building a new cosmodrome and an entire city to support it in the middle of nowhere during Russia’s harsh winter weather.

He said he repeatedly heard about plans that were expected to be carried out by March 1 and April 1. “I would like to believe it will be so,” he said, adding that the work must not be complicated by cold weather, as Russian cold was always an ally, but not an enemy.

Well, OK. That’s not normally the case. But, perhaps Rogozin thinking of the defense of Stalingrad in World War II. Or the repulse of Napoleon. Or maybe he just doesn’t know what he’s talking about.

Webcams have been set up at the construction site so that anyone with nothing better to do can watch workers toiling away in Russia’s frigid Far East’. It remains to be seen what sort of audience will tune in for what Rogozin calls “people’s monitoring”; big construction projects like Vostochny tend to move rather slowly.

Meanwhile, reports have surfaced of a draft plan that would have Russia withdraw from the International Space Station in 2020 and launch a separate facility with its fellow members of the BRICS group. That is the alliance that includes Brazil, Russia, India, China and South Africa.

It looks as if the proposal would be focused on two of the nations nations. China has an advanced space program with human missions and a plan to launch its own multi-module space station that would be complete in 2020. India has a smaller space effort that is eying human spaceflight in about 10 years.

Brazil’s space program is much smaller than India’s; it’s also disorganized and chronically underfunded. South Africa has an even more modest space effort.

It’s not clear from the reports how seriously the plan is being taken. Russia is still working on a long-range space policy. If the plan moves forward, Russia would propose the project at a summit in July.


Source: Website Parabolic Arc - http://www.parabolicarc.com/

Comentário: “Brazil’s space program is much smaller than India’s; it’s also disorganized and chronically underfunded. South Africa has an even more modest space effort.”. Pois é Sr. José Raimundo Braga Coelho, apesar do seu esforço de enaltecer na mídia sua pífia gestão capitaneada por esta debiloide que infelizmente esta no poder central de nosso país, a verdade e tardia, mas ela chega, até mesmo a nível internacional. Entretanto o que importa aqui felizmente é a consciência russa de nossa incapacidade de participar de uma iniciativa como esta, e sinceramente como cidadão brasileiro, espero e torço que a irresponsabilidade e estupidez de vocês não cheguem ao ponto de nos colocar em mais esta aventura descabida, afinal já basta a merda que vocês fizeram no acordo com a Ucrânia e o da ISS. Peço desculpas aos nossos leitores pelos excesso de termos chulos, mas a verdade é que tudo tem limite na vida e a estupidez dessa gente já ultrapassou qualquer limite possível.

6 comentários:

  1. Duda, mais uma vez sua atitude não é construtiva, o fato de tudo não ter dado certo no passado não quer dizer que não possa mudar no futuro.
    De qualquer forma a iniciativa russa da BRICSSS (BRICS Space Station) é para além de 2020 como informa o texto. Se não sabes, creio que sabes, leia o verbete WIKI em inglês da ISS e verás que existe desde de sua concepção um diferencial fundamental. Os módulos ocidentais foram projetados como descartáveis e a maioria dos módulos principais russos foram projetados com a vasta experiência russa com estações espaciais para uso posterior.
    Existe inclusive um PLANEJAMENTO russo para o fim da ISS por volta de 2020 que se chama Montagem Orbital Pilotada e Complexo Experimental (OPSEK em Russo) e te digo a proposta da BRICSSS passa pelo aproveitamento dos módulos russos da ISS. A Presidenta só tem que assinar o acordo e aparecer nas fotos, TODO trabalho será para o seu sucessor (que espero seja o mesmo Lula que se foi audacioso e inteligente o suficiente para entender a importância geopolítica e aprovar o projeto do submarino nuclear ACREDITO que tenha a mesma capacidade de discernimento geopolítico em relação a BRISSS e sua importância para o Brasil). Se o sucessor de Dilma for o da sua preferência e ele TAMBÉM entender tanto faz para mim.
    Sei que não acreditas, mas eu acho que a vaidade política da Dilma a fará assinar o acordo da BRICSSS se Russos e Chineses se acordarem e o Lula a implementa SEM DÚVIDA se for o sucessor de Dilma em 2020.
    Sobre o que faremos de útil no programa me parece BEM óbvio, além de reativar o Marcos Ponte para liderar a formação de mais 4/6 Cosmonautas ou Taikonautas para futuras viagens à BRICSSS; com a implosão iminente da ACS ficaremos com o MICO do Launch PAD para o Cyclone 4 na mão e deste limão faremos uma bela limonada !
    Um programa conjunto com a Rússia para desenvolver um lançador brasileiro compatível ao plataforma de lançamento ACS e para os módulos autopropelidos russos equipados com o sistema automático de atracação espacial KURS usados pela Rússia na ISS. Que poderão inclusive ser ampliados pela capacidade do lançador em Alcântara ou ter 3 modelos de capacidades distintas.
    Assim poderiámos fazer o papel de abastecedor do projeto com lançamentos rápidos e baratos (menor custo de combustível por kilograma lançado em órbita) aproveitando a posição equatorial de Alcântara.

    E isto seria APENAS o início de uma nova ERA no programa espacial brasileiro.

    Como os módulos russos da ISS vão só estar disponíveis daqui a 5 anos CHINA, ÍNDIA, BRASIL e eventualmente África do Sul terão pelo menos este tempo e mais algum para produzir suas primeiras participações...

    Pensando BEM pela atual relação Brasil/África do Sul em construção de mísseis para a FAB este lançador de serviço para as cápsulas russas poderia ser um projeto conjunto Rússia/Brasil/África do Sul. Que tal ?

    POR FAVOR não deixe tua raiva indômita turvar esta esperança que, mesmo com a indiferença da atual governante ao tema, se consiga POLITICAMENTE levá-la a se comprometer com este objetivo mesmo com sua previsível maneira dúbia. Este projeto é para DEPOIS de 2020... E DELA...
    Hope is in the air...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gilberto

      Hoje é Domingo e resumirei a minha resposta em uma única frase, ou seja, penso diferente de você.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
    2. Uma PENA...
      Que não consigas colocar tua dissensão política a parte por um CLARO benefício ao programa espacial brasileiro...

      Excluir
    3. Olá Gilberto!

      Veja bem, claro na sua visão, para mim não passa de outra temeridade e enquanto estivermos por aqui combateremos esta ideia sempre.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
    4. Kkkkk... Você é um iludido.

      Programa Espacial demanda duas coisas básicas: competência e compromisso.

      Coisa que nossos políticos debiloides com ensino fundamental incompleto não tem.

      Portanto, para de sonhar meu caro.

      Excluir
    5. Olá Rodrigo!

      Apesar de concordar contigo que a visão do Gilberto é um tanto ingênua e vai bem além da conta, é a opinião dele e temos que respeitar e tentar combater qualquer iniciativa desses políticos megalomaníacos irresponsáveis, isto é, caso algo assim venha sequer a ser levado em conta.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir