segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Observatório Astronômico em MG é Listado Entre Melhores do Mundo

Olá leitor!

Abaixo uma matéria postada ontem (08/02) no site “G1” do globo.com, destacando que o Observatório SONEAR de Minas Gerais foi listado entre os melhores do mundo.

Duda Falcão

CENTRO-OESTE-MG

Observatório Astronômico em MG
é Listado Entre Melhores do Mundo

SONEAR ocupa o 12º lugar em lista de órgão internacional.
Trio que faz observações teve descobertas reconhecidas.

Anna Lúcia Silva
Do G1 Centro-Oeste de Minas
08/02/2015 - 19h20
Atualizado em 09/02/2015 - 12h46

Uma análise do Minor Planet Center (MPC), um órgão da União Astronômica Internacional (IAU) com sede nos Estados Unidos, realizada no ano passado, mostra  uma lista dos melhores observatórios do mundo, que atuam na busca por asteroides e cometas, incluindo observatórios profissionais e amadores. O SONEAR, um observatório particular que fica em Oliveira, no Centro-Oeste de Minas Gerais, está entre os 12 da lista.

Segundo um dos idealizadores e pesquisadores do projeto, João Ribeiro Barros, a análise leva em conta a produção do observatório. "Isso engloba não só descobertas de asteroides, como também acompanhamento de outros astros já descobertos e a confirmação de descobertas recentes de astrônomos do mundo inteiro. O trabalho não é só descobrir. Temos que monitorar os corpos celestes que já são conhecidos, inclusive, para saber se eles oferecem risco de colisão com a terra", contou.

(Foto: Anna Lúcia Silva/ G1)
Astrônomos realizaram descoberta de primeiro cometa brasileiro.

SONEAR

O Sonear é um observatório que foi construído e planejado por João e dois mineiros de Belo Horizonte, Eduardo Pimentel e Cristóvão Jacques. A primeira descoberta do trio, em janeiro de 2014, foi o cometa SONEAR C/2014 A4, que levou o nome do observatório. Após a descoberta, o G1 foi até a cidade conhecer o local e saber como é a rotina de pesquisa dos astrônomos amadores que descobriram o astro celeste.

A descoberta de 2014, foi a  primeira feita por brasileiros a partir de observações feitas no país e com equipamentos brasileiros. Mas as descobertas não pararam por aí. Em um ano, há muito o que se comemorar. Recentemente, no início de janeiro de 2015, o grupo encontrou  um novo asteroide que faz parte de um grupo potencialmente perigoso, o Potentially hazardous object (PHA). "É considerado um dos mais  próximos dos próximos e, é o terceiro desse tipo, já descoberto pelo SONEAR. Dos 12 asteroides que chamamos de Near Earth Object  (NEO), que oferecem  risco de colisão, três são potencialmente perigosos mas não estão em rota de colisão”, explicou João Ribeiro.

Ainda segundo João Ribeiro, o asteroide deve passar a 1,5 milhão de quilômetros da terra. "Esse é a distância mais próxima. Isso quer dizer um centésimo da distância da terra ao sol, que dá 150 milhões de quilômetros em média", disse.

João comentou ainda que o asteroide, batizado com o código 2015-DL311, vai passar de raspão não só pela Terra, como também por Mercúrio, Vênus e Marte. "De Mercúrio, ele vai passar a seis milhões de quilômetros. Vênus, três milhões. De marte, a 750 mil quilômetros", explicou o pesquisador.

Pesquisas em Oliveira

As pesquisas no SONEAR começaram há cerca de um ano e foi pela facilidade de ver o céu com pouca poluição luminosa que os amadores escolheram a cidade de Oliveira para as pesquisas. "Queríamos um céu livre de poluição luminosa presente em grandes centros. Aliado a isso, eu havia comprado essa propriedade justamente para construir o observatório. Em seguida, convidei meus dois colegas e parceiros para, juntos, darmos continuidade ao projeto, que é destinado a pesquisas científicas", contou Ribeiro.

(Foto: Anna Lúcia Silva/G1)
Astrônomos Cristóvão Jacques e João Ribeiro de Barros.

A equipe realiza uma espécie de patrulha no céu e é através de fotos tiradas em tempos variados que eles analisam os corpos celestes. "O telescópio fica programado todas as noites para fotografar o céu. Todos os dias é feita uma programação com agendamentos e a partir dessa agenda é delimitada as áreas do céu, onde o telescópio vai captar as imagens", disse.

O equipamento usado por eles é capaz de fotografar centenas de imagens, três vezes em cada área do céu. "Se há um objeto que se move de maneira diferente e que foge do padrão do restante do céu, passamos a analisá-los. Esses objetos podem ser luzes provocadas por reflexos ou até mesmo algo conhecido. Por isso a ação tem que ser rápida", comentou.

O telescópio é capaz de proporcionar uma visão de 373 mil vezes mais que a visão humana. "O olho humano, em um local ideal e com ausência total de poluição luminosa e com uma visão excepcional, consegue visualizar objetos em magnitude denominada seis. Esse telescópio, que é um olho grande acoplado a uma câmera CCD, consegue visualizar em magnitude 20", relatou João.

(Foto: Anna Lúcia Silva/ G1)
Telescópio usado por amadores descobriu primeiro cometa brasileiro.

O  telescópio usado na Austrália tem dois metros de diâmetro, enquanto o que descobriu o C/2014 A4 SONEAR tem 45 centímetros. O cometa está a 900 milhões de quilômetros de distância da Terra. O astro é controlado remotamente, ou seja, de qualquer parte do mundo os astrônomos conseguem acessar os dados via internet.

Equipamento Brasileiro

O telescópio que permite as descobertas foi construído no Brasil e com ajuda de um engenheiro e também astrônomo que é amigo dos três pesquisadores: Marcelo Moura. Ele construiu o equipamento a partir do projeto feito por ele e por um dos astrônomos. "Foi um projeto ousado. Não existe nenhum telescópio semelhante em atividade no Brasil", relatou.

O SONEAR é o único telescópio que faz patrulhamento do céu no Hemisfério Sul. De acordo com Jacques, dez outros observatórios, sendo quatro deles amadores, fazem varreduras no céu. Os próximos passos, segundo os astrônomos é continuar o monitoramento para refinar os dados da órbita.


Fonte: Site G1 do globo.com

Comentário:  Pois é leitor, tudo que é feito com compromisso e seriedade só tem um caminho, o sucesso. Já tudo que é feito no estilo Dilma de desgovernar... Parabéns a galera do SONEAR pelo reconhecimento internacional.

Um comentário:

  1. Nada mais justo que um grande PARABÉNS à Equipe do SONEAR. Lembro de quando eles encontraram o cometa no começo de 2014.

    ResponderExcluir