quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

MCTI Enviará em Breve ao Canadá Servidor do INPE Envolvido com o Projeto ProtoMIRAX

Olá leitor!

No Diário Oficial da União (DOU) de hoje (05/02) foi publicado um despacho do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), autorizando o afastamento do país de um servidor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) para realizar no Canadá o projeto denominado "Verificação Formal de Sistemas Probabilísticos: uma aplicação ao projeto protoMIRAX". Abaixo segue o despacho como publicado no DOU:

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

DESPACHO DO MINISTRO
Em 4 de fevereiro de 2015

Afastamentos do País autorizados na forma do Decreto nº 1.387, de 07 de fevereiro de 1995:

VALDIVINO ALEXANDRE DE SANTIAGO JÚNIOR, Tecnologista Sênior III do INPE, realizar o projeto denominado "Verificação Formal de Sistemas Probabilísticos: uma aplicação ao projeto protoMIRAX", o qual envolve investigação e aplicação de model Checking Probabilístico para a análise de desempenho do experimento científico protoMIRAX, especificamente em relação à transmissão de dados científicos obtidos de objetos astronômicos que emitem raios X, e que serão observados durante o voo do experimento, em Montreal/Canadá, no período de 10.02 a 09.04.2015, com ônus para o CNPq (Bolsa PCI). Art. 1º, inciso V.

Bom leitor o Experimento ProtoMIRAX na realidade consiste em uma câmera imageadora de raios X duros (30 a 200keV) que irá funcionar a bordo de um balão estratosférico para observações de fontes cósmicas de raios X. Este balão estava previsto para voar (se não me engano) do Canadá no primeiro semestre do ano passado, mas pelo visto a missão ainda não ocorreu.

Se bem me lembro  o Experimento ProtoMIRAX tinha como objetivo testar subsistemas do antigo projeto do Satélite MIRAX e técnicas de observação em ambiente quase espacial.

Entretanto depois o tal satélite virou missão e passou então a integrar as missões do Satélite Científico Lattes-1, satélite este que seria baseado na Plataforma Multimissão (PMM).

No entanto leitor, existe indícios de que o tal Satélite Lattes-1 não será mais desenvolvido pelo INPE e as duas missões que faziam parte dele, ou seja, a Missão MIRAX e a Missão EQUARS, voltaram a se tornar projetos de satélites independentes como eram no início de toda esta história.

Duda Falcão 


Fonte: Diário Oficial da União (DOU) - Seção 2 - pág 6 - 05/02/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário