sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

SpaceX Adia Para Janeiro o Lançamento da Missão Que Levará ao Espaço o Cubesat AESP-14

Olá leitor!

Infelizmente uma vez mais foi adiado o lançamento da “Missão Falcon 9 - SpaceX CRS 5”, missão está que colocará no espaço (em sua primeira fase de lançamento) o Cubesat AESP-14, o primeiro cubesat integralmente desenvolvido no Brasil por uma equipe formada por alunos e professores do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).

Segundo o site “SpaceFlight Now” a missão foi adiada devido a problemas não especificados ocorridos durante um teste de "fogo estático", realizado na terça-feira (16/01), e agora a expectativa é que a mesma não venha ocorrer antes do dia 06/01/2015.

Credito: SpaceX
Foto de arquivo de um teste de “Fogo Estático” com o
foguete Falcon 9 realizado para um lançamento anterior.

Ainda segundo o site americano este já é o sexto adiamento desta missão e com isso (caso o IAE não venha ainda surpreender a todos com o lançamento da “Operação São Lourenço”) se encerram as expectativas do PEB de ainda realizar algo realmente marcante em 2014.

Vale lembrar leitor que o lançamento do AESP-14 será realizado em duas fases, sendo a primeira esta com a “Missão Falcon 9 - SpaceX CRS 5” que levará o nosso cubesat para a Estação Espacial Internacional (ISS na sigla em inglês) de onde então deverá ser transportado para o módulo japonês Kibo, quando então evidentemente em data ainda a ser definida, será realizada a segunda fase de seu lançamento através do dispositivo  de ejeção JEM Small Satellite Orbital Deployer (J-SSOD)”.

Pois é leitor e assim se encerram as nossas aventuras no espaço no ano de 2014 e podemos dizer que com um saldo modesto em relação às expectativas fantasiosas geradas pela “Ogra” e seus energúmenos de plantão, mas até um saldo positivo se levarmos em conta o que foi feito nos últimos dez anos.

O ano de 2014 nos reservou a realização de nossa primeira missão tecnológica com um motor foguete líquido (Operação Raposa), o lançamento exitoso ao espaço de nosso primeiro cubesat (NanosatC-Br1) e o lançamento exitoso do quinto satélite do Programa CBERS (Satélite CBERS-4), mas também frustrou as expectativas daqueles ingênuos que acreditaram nas fantasias desta debiloide e seus energúmenos de plantão, quando não se concretizaram as realizações das operações de lançamento São Lourenço (SARA Suborbital-1), Santa Bárbara I (lançamento simulado do VLS-1), Santa Bárbara II (VLS-1 VSISNAV), da operação de lançamento do VSB-30 do Programa Microgravidade da AEB, e os lançamentos do Tubesat Trancredo 1, do nanosatélite do misterioso e discutível Programa SERPENS da AEB e é claro do Cubesat AESP-14, mas neste caso específico sejamos justos, não por culpa deles.

Duda Falcão

2 comentários:

  1. Nesta missão a SpaceX pretende recuperar o primeiro estágio, ele vai pousar numa barcassa, o estágio poderá ser reutilizado o que reduzirá em muito os futuros lançamentos, é o sonho da tecnologia espacial acontecendo.
    Vejam o link
    http://www.spacex.com/news/2013/03/31/reusability-key-making-human-life-multi-planetary

    Miraglia
    www.edgeofspace.org

    ResponderExcluir
  2. Ainda tenho minhas dúvidas se projetar para reutilizar reduz mesmo os custos. Parece que sim, mas sei não. A idéia do ônibus espacial também tinha um pouco disso, e acabou que cada lançamento ficou muito caro com os custos de operação e manutenção.

    Sei que esse foguete é completamente diferente, mas vamos ver no futuro. Acredito que deve ficar mais barato, mas não é tão fácil e óbvio assim que reutilizar deixa mais barato. E cada vez mais os lançamentos da spaceX estão atrasando dias e semanas. Nada demais, é comum atrasar um pouco, mas para um empresa que quer fazer muitos lançamentos no ano, isso estraga toda a logística.

    Abs

    Eduardo

    ResponderExcluir