sábado, 20 de dezembro de 2014

AEB Avança em Práticas de Governança e Gestão de TI

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (19/12) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB) destacando que segundo levantamento do Tribunal de Contas da União (TCU) a AEB avançou em práticas de Governança e Gestão de TI.

Duda Falcão

AEB Avança em Práticas de
Governança e Gestão de TI

Coordenação de Comunicação Social (CCS-AEB)


Brasília, 19 de dezembro de 2014 – A Agência Espacial Brasileira (AEB) avançou posições na prática de governança de Tecnologia da Informação (TI) na Administração Pública Federal (APF), segundo levantamento realizado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) para estabelecimento do Índice de Governança de Tecnologia da Informação (iGovTI 2014).

A coleta de dados é realizada a cada dois anos baseada em questionários que abordam práticas de governança e de gestão de TI previstas em leis, regulamentos, normas técnicas e modelos internacionais de boas práticas.

No iGovTI 2014 a AEB aparece em 6º lugar dentre 27 autarquias do governo federal (era 8ª colocada em 2012); em 54º lugar dentre 229 órgãos do governo vinculados ao Sistema de Administração dos Recursos de Tecnologia da Informação (Sisp) do Ministério do Planejamento (MPOG) (era 73º colocado em 2012) e em 105º lugar dentre 372 órgãos do governo federal (ocupou a 149ª posição em 2012). A mudança de posição é mais relevante levando-se em conta que neste ano participaram mais instituições e a AEB conseguiu superação em todos os seguimentos.

Na opinião do chefe da Divisão de Informática da Agência, Romualdo Alves Pereira Jr, “o resultado é animador, pois mostra que os esforços e ações que estamos implementando estão no caminho certo e dando resultados”. Ele pondera, todavia, que há muitas etapas a serem vencidas e que não faltarão motivações para que os índices sejam melhorados para a próxima avaliação em 2016.

Etapas - Entre as recomendações do TCU para que haja avanço nos índices está à adoção de políticas, práticas, processos, estruturas organizacionais e outras. No que diz respeito à política, por exemplo, há recomendação de implementação de Plano Diretor de TI e de Estratégia Geral de TI, itens já atendidos pela AEB.

Como exemplos de prática, a recomendação é para a adoção de práticas do COBIT5, modelo de governança e gestão de TI. Este é um item que a AEB pretende concluir no nos próximos dois anos. No quesito processo, a instituição já iniciou e também tem também como alvo para 2015 a consolidação de metodologias ágeis de desenvolvimento e metodologia de roadmapping tecnológico.

Segundo Pereira Jr, a mudança para patamar positivo em muito se deve ao convênio AEB-CPAI/UnB que permitiu a alocação de pesquisadores para trabalhar na área de TI da Agência. Para o chefe do setor, a expectativa é que a instituição valorize a área de TI em sua estrutura organizacional, como pede o TCU e a Controladoria Geral da União (CGU). Na sua visão, isso é fundamental, até porque a TI, que é o único índice específico no levantamento do Tribunal, é apontado como estratégico na APF.


Fonte: Agência Espacial Brasileira (AEB)

Nenhum comentário:

Postar um comentário