quarta-feira, 17 de abril de 2013

MCTI Apoia Laboratório Para Desenvolver Avião Executivo

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada ontem (16/04) no site do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) destacando que o ministério apoiará o laboratório para desenvolver o “Avião Executivo Tupã AX-2” da empresa AXIS AEROESPACIAL, que fica localizada no novo Polo Aeroespacial Mineiro.

Duda Falcão

Ministério Apoia Laboratório Para
Desenvolver Avião Executivo Nacional

Rodrigo PdGuerra
Ascom do MCTI
16/04/2013 - 20:28

Fotos: Augusto Coelho / Ascom do MCTI
O ministro Raupp e o secretário Narcio.

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) deve aportar recursos para a montagem de um laboratório voltado ao desenvolvimento de aviões executivos em Tupaciguara (MG), no Triângulo Mineiro. A decisão ocorreu em reunião do ministro Marco Antonio Raupp com representantes do governo mineiro, nesta terça-feira (16). Para viabilizar o centro de pesquisa, a pasta fechou parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG).

Para avaliar o projeto, o MCTI enviou à cidade mineira, em março, o coordenador-geral de Serviços Tecnológicos, Jorge Mario Campagnolo, e o coordenador de Incentivos ao Desenvolvimento Tecnológico, José Antônio Silvério. Eles visitaram a sede da empresa AXIS AEROESPACIAL, responsável pelo desenvolvimento da aeronave Tupã AX-2, que teria capacidade para transportar até oito pessoas. O polo de Tupaciguara faz parte do Complexo Aeroespacial de Minas Gerais, iniciativa estadual para diversificar a economia regional por meio de atração de companhias tecnológicas de ponta.

Confirmada a parceria inicial, o secretário de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais, Narcio Rodrigues, e o presidente da FAPEMIG, Mario Neto Borges, pediram ao ministro apoio ao desenvolvimento da aeronave propriamente dita. A proposta seria agregar recursos de subvenção do Plano Inova Empresa, coordenado pelo MCTI, com aportes do governo estadual e da AXIS AEROESPACIAL, por meio de instrumentos de crédito.

Também participaram da reunião o secretário executivo do MCTI, Luiz Antonio Elias, o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB/MCTI), José Raimundo Coelho, e o diretor superintendente da AXIS, Daniel Carneiro.

A reunião em que foi definido o apoio.


OBS: Conheça mais da AXIS AEROESPACIAL visitando o seu site clicando aqui


Fonte: Site do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI)

Comentário: Normalmente leitor não falamos aqui sobre projetos aeronáuticos, mas como essa empresa AXIS AEROESPACIAL tem entre suas atividades projetos espaciais e de Propulsão Hipersônica e a Laser, não poderia deixar de postar essa notícia aqui no blog. Além disso, faço isso para chamar a atenção dos Srs. José Miraglia (Edge Of Space), Lucas Fonseca (AIRVANTIS) Oswaldo Loureda e Waldir Vieira (Acrux Aerospace Technologies) Rene Nardi (INOTECH), Sergio Cabral Cavalcanti (SpaceMETA) entre outros, para esse “Plano Inova Empresa”, que pode ser uma boa opção de recursos para seus projetos. É claro que a AXIS saiu vitoriosa nessa iniciativa através do forte apoio político do governo mineiro, como se pode notar na nota do MCTI, mas o Plano Inova Empresa é aberto a todas as empresas que apresentarem projetos inovadores, e assim sendo o negocio é ir à luta. Boa sorte a todos.

4 comentários:

  1. Esse pessoal da Axis me parece completamente fora da nossa realidade. Ou então, estão querendo embolsar dinheiro público. Acredito mais na segunda opção...

    ResponderExcluir
  2. Aqui está um video do avião que pretendem contruir (video). Não creio que seja uma coisa má, visto que mais vale criar uma forte industria aeronautica no Brasil do que criar um monopólio interno da Embraer, que somente disputa com fortes players internacionais. Não vejo o crescimento de industrias aeronauticas como algo negativo, porque aumenta a concorrencia interna (nem que seja somente em pequenos aviões executivos). Espero que essas iniciativas se espalhem para outras áreas como a automobilistica (moto e carros). Minha única preocupação é que uma possivel proposta de alguma empresa estrangeira adquira a empresa mais tarde. De resto, o crescimento desse industria mostra que estamos indo bem na formação de pessoal capacitado, tanto no ITA como noutras universidades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Israel, o projetinho até que é legal, mas essa Axis, como dizem na Bahia, é um "cacete armado", não tem estrutura para isto, principalmente para coisas caras como espaço etc.
      Dá vontade de rir, ou melhor de se preocupar, pois o dinheiro público, ou melhor, o nosso dinheiro ...
      Para vender avião precisa muito mais do que capacidade técnica ou um bom projeto...Abrs

      Excluir
  3. Eu acredito na iniciativa da AXIS. Parece ser um projeto muito bom, além de uma empresa diferente. Acho que no Brasil muita gente joga pedra em quem quer fazer alguma coisa boa. Não sei dizer se eles têm ou não estrutura pra isso, mas se o governo federal está apoiando (lembrando que o governo de Minas é oposição) eles devem ter avaliado bem o projeto. Boa sorte pra AXIS e para nós brasileiros !! Estou torcendo !

    ResponderExcluir