segunda-feira, 29 de abril de 2013

Comitiva da SBPC Visita o CLA

Olá leitor!

Segue abaixo a nota postada hoje (29/04) no site da Força Aérea Brasileira (FAB) destacando que comitiva da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) visitou dia 23/04 as instalações do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA).

Duda Falcão

VISITA

Sociedade Brasileira para o
Progresso da Ciência Visita
Centro de Lançamento de Alcântara

CLA
29/04/2013 – 14h14

Integrantes da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) conheceram na terça-feira (23/4), as instalações do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), unidade da Força Aérea situada no Maranhão. O grupo formado por  professores, alunos de pós-graduação, graduação e pesquisadores da UFJF, UFMA, UFRJ e UNIFESP visitou instalações operacionais em Alcântara e obteve informações sobre o Programa Espacial Brasileiro. A equipe contou também com a participação de estudantes do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) e membros do Museu da Astronomia e Ciências Afins (MAST) e da Agência Espacial Brasileira (AEB).

O primeiro local visitado pelos integrantes da SBPC foi a nova Torre Móvel de Integração (TMI), plataforma móvel de lançamento do Veículo Lançador de Satélite (VLS-1). A instalação situada no Setor de Preparação e Lançamento (SPL) se encontra em fase final e deve passar por testes envolvendo o veículo real sem combustível e suas interfaces de redes elétricas ainda neste ano.

Também no SPL, os integrantes da SBPC visitaram a Casamata, instalação situada próxima à área de lançamento e que abriga engenheiros e técnicos de diferentes setores durante as operações. O local funciona como um centro controle avançado das atividades envolvendo a preparação, o lançamento e o rastreio de veículos aeroespaciais. Ainda no SPL, todos puderam conhecer no Prédio de Preparação de Propulsores (PPP) o Foguete de Treinamento Intermediário (FTI).

O veículo concebido como parte do Projeto FOGTREIN, ou Foguete de Treinamento é lançado anualmente tanto em Alcântara quanto no Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), situado em Parnamirim – RN, com objetivo de capacitar pessoal e testar os meios associados às operações de lançamento.

Na última parte da visita, os integrantes da SBPC visitaram o Prédio do Centro Técnico (CT). O local comporta setores administrativos, operacionais e de infraestrutura, além da direção e assessorias do CLA. No local, puderam acompanhar as principais atividades do Centro de Controle. A instalação é responsável pela coordenação de todos os lançamentos, onde ficam concentrados os coordenadores que definem o melhor momento para a realização de um lançamento com toda segurança. A atividade nesta terça-feira foi encerrada com apresentação do Coronel Engenheiro César Demétrio Santos, Diretor do CLA. Durante a apresentação, ele explicou a importância do Centro nas atividades relacionadas ao setor aeroespacial e suas potencialidades para o desenvolvimento científico e tecnológico para todo o Brasil.

Fundada em 1948, a SBPC é uma entidade civil, sem fins lucrativos, voltada para a defesa do avanço científico e tecnológico e do desenvolvimento educacional e cultural do Brasil. Entre os dias 22 a 26 de abril a entidade promove em pólos e na sede do município de Alcântara reunião especial voltada para capacitação de professores, difusão da ciência para alunos do ensino básico e médio e aprimoramento de agentes de saúde em toda a cidade.

Na sede do município, tendas instaladas levam conhecimento científico por meio de atividades lúdicas como planetário, trampolim, water ball e experimentos. No Museu Casa Histórica de Alcântara ocorre exibição de filmes com temas relacionados às ciências. Para os interessados em astronomia, monitores auxiliam os moradores durante a noite na visualização do céu por meio de telescópios e lunetas.

Foto: 3º Sgt Reis/ CLA
Integrantes da SBPC assistem apresentação do CLA


Fonte: Site da Força Aérea Brasileira (FAB)

Comentário: Bom, bom, muito bom mesmo, a SBPC precisa conhecer de perto o CLA, apesar de em minha opinião o envolvimento da SBPC com a situação em Alcântara ter chegado tardiamente, mas espero e torço que ainda dê tempo de ajudar os players envolvidos (MD, COMAER, MCTI, AEB e outros e não o Governo, esse não quer nada e só faz atrapalhar) na condução do imbróglio com as Comunidades Quilombolas de forma inteligente e responsável, e assim tentar atingir o resultado melhor possível permitido nas atuais circunstâncias. Isso passa sem dúvida nenhuma por um melhor dialogo com as comunidades, além do estabelecimento de medidas sócio, educacionais e econômicas que foram prometidas e não cumpridas desde o início da implantação da base. Não é momento de choque e sim de bom senso, e a SBPC pode contribuir bastante nesse sentido resgatando de volta a confiança hoje ocupada na região por ongs estrangeiras de origem suspeita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário